Para complementar renda, 64% dos brasileiros recorreram a bicos no primeiro semestre
Brasil

Para complementar renda, 64% dos brasileiros recorreram a bicos no primeiro semestre

Para complementar renda, 64% dos brasileiros recorreram a bicos no primeiro semestre

Embora o país tenha superado, ao menos tecnicamente, a recessão econômica, as consequências da crise ainda se mostram presentes em diversos aspectos do dia a dia da população. Um estudo realizado em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que passou de 57% para 64% o percentual de consumidores que recorreram a alguma forma de trabalho extra ou bicos para complementar a renda no primeiro semestre deste ano. Nas classes C, D e E, a proporção salta para 70% dos entrevistados.

Segundo o levantamento, em cada dez consumidores, cinco (51%) acreditam que as condições gerais da economia pioraram ao longo deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado – o que configura um aumento de 12 pontos percentuais em relação à pesquisa de 2017. Quando avaliam a própria condição financeira, 44% garantem que também houve piora em relação ao último ano, um aumento de oito pontos percentuais. Outros 34% falam em condições financeiras iguais, ao passo que apenas 19% pensam que a situação está melhor que antes.

Para muitos brasileiros, o primeiro semestre deste ano foi um período marcado por dificuldades que exigiram sacrifício e capacidade de adaptar a vida financeira. Reflexo do cenário ainda complicado para as finanças, 83% dos brasileiros tiveram de fazer cortes no orçamento para driblar as consequências da crise ao longo de 2018.

Entre os que contingenciaram gastos, 61% cortaram ou reduziram refeições fora de casa – comportamento que apareceu com mais frequência entre os brasileiros de mais alta renda, com 74% de citações. Outros cortes comuns no período foram os de roupas, calçados e acessórios (57%), itens que não são de primeira necessidade em supermercados, como carnes nobres, congelados, iogurtes e bebidas (55%) e gastos de lazer, como cinema e teatro (53%). Há ainda, 30% de entrevistados que para conseguir algum dinheiro tiveram de vender algum bem.

 

Fonte: SPC Brasil e CNDL

Brasil

Mais notícias da Categoria Brasil

Programa pode incluir mais 420 mil crianças em situação de vulnerabilidade social

Programa pode incluir mais 420 mil crianças em situação de vulnerabilidade social

Portal Paranaíba 15/07/2019
Abono salarial do PIS/Pasep começa a ser pago dia 25 de julho

Abono salarial do PIS/Pasep começa a ser pago dia 25 de julho

Portal Paranaíba 12/07/2019
Receita libera consulta ao segundo lote do Imposto de Renda

Receita libera consulta ao segundo lote do Imposto de Renda

Portal Paranaíba 12/07/2019
Novo Fundeb apoiará universalização de acesso a creche

Novo Fundeb apoiará universalização de acesso a creche

Portal Paranaíba 05/07/2019
Mais de 46 mil vagas são ofertadas pelo Fies a juro zero

Mais de 46 mil vagas são ofertadas pelo Fies a juro zero

Portal Paranaíba 28/06/2019
Campanha da Nova Previdência é lançada para esclarecer população sobre o tema

Campanha da Nova Previdência é lançada para esclarecer população sobre o tema

Portal Paranaíba 05/06/2019